Buscar
  • Chris Vilhena

E ai, queremos mesmo tirar o projeto do papel?

O final de ano e a promessa de novos e melhores tempos... Isso basta?


Normalmente, chegamos ao final do ano cansados pelos mais diferentes motivos, mas chegamos. E o que dizer desse ano em especial?! Seja como for, por ser uma época de encerramento, costumamos fazer um balanço e é possível que nesse momento, talvez com a energia em baixa, superdimensionemos nossos problemas. Mas atenção, dificilmente os criamos! Por isso, devemos estabelecer boas condições para os avaliarmos. É natural que identifiquemos o que precisa de atenção, de melhorias ou mesmo de mudança. A questão é que muitas vezes passada a cartase de dezembro, evaporam, também, os planos ali idealizados. Os poucos dias de recesso rapidamente cedem lugar às antigas rotinas e a vida tende a seguir os caminhos já trilhados. Ou seja, soluções tampões, não bastam.


E atenção: se você já viu isso acontecer por mais de duas vezes, o cuidado deve ser redobrado porque a tendência de lá no fundo você mesmo não acreditar em seus planos pode ser fatal.


Mas, o que fazer?


Inflacionado ou não... se o incômodo está sendo desvelado pela “contabilidade” desse final de ano, ele está aí e é possível fazer algo a respeito. Mais do que isso, é desejável fazer algo a respeito.

_Mas o que, efetivamente?

_Examiná-lo com calma.

Liste tudo o que você percebe como um problema ou um ponto a ser desenvolvido em sua vida; tudo o que não tem te trazido satisfação. Essas situações precisam ser analisadas para que seja possível pensar na melhor estratégia para sua resolução!


Melhores resultados demandam investimento, mas estamos, mesmo, dispostos a investir?


Aí reside o X da questão. Todo e qualquer movimento demanda energia, em outras palavras: dá trabalho! Então, temos que avaliar se estamos realmente dispostos a canalizar nossos esforços para esse novo empreendimento. Se desejo emagrecer e ganhar tônus, precisarei rever meus hábitos alimentares e de atividade física. Tenho disciplina? Paciência para trabalhar para conquistar os resultados pretendidos à médio prazo? Se estou desconfortável com a mesmice de minha atividade profissional e desejo alavancar minha carreira, estou com fôlego para introduzir em minha rotina as horas necessárias para o curso que desejo fazer? Se não suporto mais meu trabalho e vivo contando os dias para o final de semana tenho energia para assumir uma guinada profissional? Enfim, preciso analisar meu problema com cuidado e distanciamento crítico para que possa pensar em soluções que sejam sustentáveis. Preciso ter motivação (motivos para a ação) para investir em novos planos e esses motivos nada mais são do que o resultado da análise feita.


Não tirar um projeto do papel pode ser ruim...mas também é preciso considerar os estragos gerados por projetos que são iniciados sem o devido planejamento e abandonados pelo meio do caminho... Abandonos sucessivos acabam comprometendo a própria crença que a pessoa tem em si de ser capaz de levar a cabo suas ideias. Então, se for para criar um ciclo virtuoso de sucessos na concepção e realização de projetos, considere passar pelas seguintes etapas:


1) Acolha o incômodo – preciso poder aceitar minhas frustrações, meus descontentamentos, meus problemas. Não podemos acreditar na vida de avatares que desfilam felizes nas mídias sociais.

2) Identifique o problema – importante lembrar que o problema é nosso e não do outro ou de coisas como o tempo, por exemplo. Tão comum ouvir: meu problema é a falta de tempo... Não! O tempo está ali, marcando as horas do mundo. Meu problema pode ser em como o gerencio...

3) Analise o problema – que partes o compõem? Posso estar acima do peso e desejar a emagrecer....Ok. O que está aí dentro? Pode ser um problema de saúde com taxas muito acima do desejável, pode ser um problema de auto-estima que afeta minha sexualidade e, consequentemente, meu relacionamento com meu parceiro, pode ser minha dificuldade em locomoção que compromete minha atividade profissional... Que partes compõem o meu problema? Se desejo uma solução eficaz preciso contemplar todas as suas frentes.

4) Pense na solução – desenhe o projeto. Quando o problema está bem nomeado e analisado, posso começar a pensar em sua solução. Primeiro preciso saber o O QUE para depois e somente depois, pensar no COMO.


Dicas finais e mãos à obra.


1. Antes de tirar um projeto do papel, certifique-se: ele está bem desenhado? Para planejar bem um objetivo, é preciso fazer um cronograma, uma lista dos recursos necessários e, se for o caso, definir os parceiros envolvidos.

2. Pense no seu momento e na importância desse projeto para você. É mesmo relevante? Faz sentido? Porque sabemos que dificuldades podem surgir e você terá que ter clareza de suas motivações para sustentá-lo.

3. Certifique-se se dispõe dos recursos necessários para levá-lo até o fim: tempo, dinheiro, parceiros... Nunca se deve iniciar um projeto sem tê-los a mão.

4. Defina um tempo em sua agenda para se dedicar ao seu projeto de acordo com as características dele. Depois coloque uma cerca de proteção para demarcar bem seu espaço! Em agendas lotadas, assegurar tempo para fazer aquilo que elegeu como prioridade é fundamental.

5. Dinheiro não tem carimbo, mas às vezes pode ser uma boa estratégia carimbá-lo pensando: “esse dinheiro aqui vai ser dedicado para...”

6. Se houver outras pessoas envolvidas em seu projeto, reúna-as para uma boa conversa. Alinhamento e motivação são necessários para fazer a coisa acontecer.

7. Todo projeto tem etapas definidas e tarefas que precisarão ser estabelecidas para concluí-las. Liste-as com objetividade e prazos.

8. Defina uma periodicidade para analisar o andamento da ‘obra’. Acompanhe para checar se os prazos estão sendo cumpridos e o orçamento respeitado. Se precisar, faça os ajustes necessários e não deixe acumular! Pequenas correções são muito mais fáceis de resolver!

9. Faça listas! Elas são muito úteis para manter o andamento sob seu controle.

10. Crie para você mesmo boas condições para que consiga tirar o seu projeto do papel. Você é o mais interessado nele. Não tenha pressa, mas não perca o prazo! Caminhe com segurança em direção ao seu sonho e não se esqueça: ao chegar lá, comemore!


12 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

A Ilha

© 2019 - Chris Vilhena criado por Ag5521